Estudo revela as marcas de discos rígidos mais confiáveis

Backblaze analisou 27 mil HDs dos três principais fabricantes ao longo de três anos

Por Ian Paul, PCWorld EUA

Se você pensa em fazer upgrade do HD de seu PC num futuro próximo, talvez queira dar uma olhada em um post interessante no blog da Backblaze, uma empresa de backup online, que fornece uma análise detalhada do comportamento de discos rígidos “consumer grade” (para uso doméstico, em vez de discos especializados para uso corporativo ou em servidores) da Hitachi, Seagate e Western Digital.

No final de 2013 a Backblaze tinha mais de 27 mil discos rígidos “domésticos” em uso em seus datacenters, fazendo o backup de fotos, MP3 e documentos de seus usuários. Não são números dignos de um Google, mas dezenas de milhares de discos certamente são o suficiente para identificar algumas tendências.

A empresa analisou a taxa de falhas em uma ampla gama de modelos em suas unidades de armazenamento, bem como o uptime (tempo de funcionamento antes que a primeira falha ocorra) e vida útil geral, separados por fabricante. O resultado final mostra que os discos da Hitachi e Western Digital são verdadeiros “burros de carga”, enquanto os modelos da Seagate são mais propensos a falhas após alguns poucos anos.

Taxa de falhas

Neste relatório a Backblaze analisou 15 modelos diferentes de HDs dos três fabricantes já mencionados. O Hitachi Deskstar 7K3000 (HDS723030ALA640) impressionou pela confiabilidade, com uma taxa de falhas de 0.9% e vida média de 2.1 anos. Em segundo lugar veio outro Hitachi, o Deskstar 5K3000 (HDS5C3030ALA630), com uma vida média de 1.7 anos e taxa de falhas similar.

Lembramos que os discos da Backblaze operam 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano, portanto um ano de vida útil nas mãos da empresa equivale a 3 anos de uso doméstico, se o PC ficar ligado 8 horas por dia durante todos os dias do ano.

backblaze_taxafalhas-400px.jpg
Taxa anual de falhas, agregada por marca e capacidade

O pior resultado ficou com o Seagate Barracuda Green (ST1500DL003), uma unidade de 1.5 TB com uma vida média de 0.8 anos. Mas a Backblaze pede cautela ao interpretar os resultados: estes discos em específico foram recebidos como substitutos de outros discos sob garantia, portanto provavelmente são unidades “refurbished”, ou seja, restauradas na fábrica e recolocadas no mercado, que provavelmente já tinham um desgaste acumulado antes de serem colocadas em operação.

Mas no geral os discos da Seagate tiveram a maior taxa de falhas por marca no ambiente da Backblaze, chegando a uma taxa anual de 14% em discos de 1.5 TB, cerca de 10% para as unidades de 3 TB e 4% para as de 4 TB. Os discos de 1 TB e 3 TB da Western Digital ficaram abaixo de 4%, e todos os modelos da Hitachi (2, 3 e 4 TB) tiveram uma taxa anual de falhas de menos de 2%.

Ao longo de um período de 36 meses os discos da Hitachi tiveram uma taxa de sobrevivência geral de 96,9%, seguidos pela Western Digital com 94,8% e a Seagate em último, com 73,5%.

O que o consumidor deve fazer?

Olhando os dados da Backblaze, parece fácil concluir que seu próximo HD será um Hitachi. Mas é importante lembrar que a empresa exige muitos mais dos discos do que um usuário comum de PCs. Embora os produtos da Seagate possam falhar com frequência nas mãos da empresa, um usuário doméstico pode nunca notar um problema durante a vida útil de seu PC.

E também há o custo. A única coisa que impede a Backblaze de usar apenas HDs da Hitachi é o preço, um dos motivos pelos quais ela ainda usa os discos da Seagate.

backblaze_sobrevivencia-400px.jpg
Taxa de sobrevivência após 36 meses

À primeira vista os números da Backblaze sugerem que o risco de uma falha total no HD a longo prazo pode ser maior com produtos da Seagate que com os da Hitachi, mas não há garantia de que isso irá acontecer. De fato, um estudo anterior da Backblaze mostrou que osHDs são no geral bastante confiáveis ao longo de um período de 4 anos, mesmo em um datacenter. E alguns modelos específicos da Seagate estão em uso há mais tempo que os produtos da Hitachi.

Talvez a maior lição do estudo da Backblaze é que a escolha de um HD depende de quais características (preço, capacidade, confiabilidade, consumo de energia) você valoriza mais. Dê uma olhada no post no blog da empresa se você quiser mergulhar nos detalhes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s