Regras para uma liderança de TI segura e eficiente

(http://cio.uol.com.br/carreira/2013/08/14/regras-para-uma-lideranca-de-ti-segura-e-eficiente)
Susan Cramm *

Inexperiência, velhos hábitos e medo podem levar o CIO a riscos desnecessários

Liderança de TI nunca é fácil, mas algumas pessoas conseguem torná-la mais difícil do que deveria ser. Cheguei a essa conclusão depois de ter presenciado um acidente de carro. Como se dirigir não fosse perigoso o suficiente, um jovem resolveu beber demais, por conseqüência correr demais, e acabou atingindo outro carro. Claramente culpado, ele ficou agressivo e tentou culpar o outro motorista. Infelizmente (para ele), o outro motorista era um bombeiro com bons contatos na polícia local. Assim que os policiais chegaram à cena, aplicaram um teste de sobriedade e prenderam o jovem por dirigir embriagado.

Claramente, a decisão de beber e dirigir levou o jovem a uma série de escolhas erradas. E a liderança de TI tem suas próprias versões de “beber e dirigir” que podem resultar em perdas, acidentes e fatalidades. Esses assuntos são frequentemente dissecados pela imprensa especializada e discutidos em eventos para CIOs, enquanto os diretores de TI pensam “Mas quem seria tão burro de fazer algo assim?”.

Infelizmente, eu vejo líderes de TI correndo riscos desnecessários o tempo todo. Muitos estão liderando sob a influência da inexperiência, do medo, de velhos hábitos viciosos, ondas tecnológicas, pressão de fornecedores e políticas organizacionais. O irônico é que temos experiência suficiente para identificar comportamentos que irão garantir o sucesso de nossas organizações e de nossas carreiras. Entretanto, essas regras raramente são escritas de forma que as organizações de TI e seus líderes possam alinhar seus comportamentos a elas.

Para ajudá-lo a fazer isso, vamos rever algumas de minhas regras favoritas para uma liderança de TI segura e eficiente.

Construa e lidere um time de TI forte e confiável
Não seja um líder que tem 22 subordinados diretos e nenhum sucessor viável. Gaste metade de seu planejamento estratégico na escolha dos profissionais para os cargos certos. Selecione pessoas com integridade e que possam trabalhar com outras, que sejam motivadas mais por fazer a diferença do que por fazer um nome e que complementem suas habilidades. Organize TI como se fosse um negócio. Espere mais de sua equipe e delegue, mas cheque cuidadosamente e esteja certo de que possíveis falhas não serão fatais. Nunca despeça pelos erros, mas sim pela incapacidade de aprender com eles.

Mantenha bons relacionamentos. Não gerencie de dentro de TI
Gaste algum tempo aprendendo como o negócio funciona. Mantenha contato com todos os envolvidos nos processos de negócios. Não se preocupe com o que você vai dizer, concentre suas atenções em o que você vai perguntar para entender os objetivos, as motivações e as preocupações dos usuários. Não seja apenas presente, seja onipresente com seus pares de negócios.

Compartilhe objetivos, estratégia e visão de TI
Não espere que as áreas de negócios te ofereçam a estratégia. Trabalhe com os usuários e desenvolvam a estratégia juntos, de uma forma colaborativa e contínua. Faça a sua lição de casa para entender os processos de negócios e ser capaz de identificar as tecnologias que permitam mudanças estratégicas na corporação.

Entregue no prazo e com o orçamento previsto
Não pretenda inovar por meio de projetos “cachoeira”, com orçamentos enormes e prazos gigantescos. Planeje projetos para nove meses e cancele se chegar a 12. Não sobrecarregue a sua organização com muitos projetos e defina o teto de gastos para cada iniciativa de acordo com o que o negócio pode gastar.

Desenvolva soluções de qualidade
Não deixe que os gerentes de projeto toquem as iniciativas como bem entenderem quando o assunto for gestão, métodos, tecnologias, compliance e continuidade dos projetos. Credibilidade se ganha em centavos e se gasta em milhões. Introduzir disciplinas e padronizações de processos irá demandar muito de sua credibilidade. Então, planeje-se de acordo com isso.

Descubra o valor dos investimentos de TI para os negócios
Não pense que você está entregando valor porque tem um processo de priorização baseado na estratégia corporativa e que está de acordo com indicadores financeiros. Use medidas operacionais (ciclos de vendas, pedidos) para mensurar o retorno durante e depois do projeto e mantenha os seus parceiros de negócios informados.

Líderes precisam ajudar uns aos outros a tocar TI de forma responsável. Qual a melhor forma de fazer isso? Defina regras de liderança conjuntamente com o time de TI e mantenha ferramentas para acompanhar o comportamento dos indivíduos.

Da mesma forma que bons amigos pegam as chaves do carro daqueles que beberam demais, colegas devem apoiar uns aos outros a encontrar a melhor maneira de liderar a área de TI.

(*) Susan Cramm é coach de liderança na Valuedance

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s