Seis mitos sobre a computação em nuvem

(http://idgnow.uol.com.br/computacao_corporativa/2011/04/12/seis-mitos-sobre-a-computacao-em-nuvem)
Por Stephanie Overby

Insegura, simples, adorada pelos CFOs, só traz benefícios ao negócio, não pode ser usada em todas as situações e é sempre mais barata. Será?

Durante alguns anos, tudo o que ouvimos sobre a nuvem foi principalmente entusiasmo. Vai ser o próximo salto transformador da tecnologia, disseram os especialistas. Vai reduzir a complexidade, melhorar a flexibilidade e tornar a TI mais estratégicas para os negócios, disseram os vendedores. Vai ser grande quando chegar, disseram os comerciantes.

E ela começa a chegar. É fato. Os orçamentos para a implantação de projetos piloto começam a aumentar consideravelmente, impulsionados principalmente pela flexibilidade e economia proporcionadas pelo modelo. Mas alguns mitos ainda persistem. São eles:

1. Cloud é insegura
"As pessoas têm medo de perder o controle”, diz Leandro Balbinot, CIO da Lojas Renner. Mas “apenas porque os seus dados estão em outro local, não significa que estejam menos – ou mais – seguros”, diz o CIO da Accenture, Frank Modruson. Teste, acompanhamento e revisão. É a única forma de mitigar o risco dentro ou fora da nuvem.

2. É muito simples
“Os fornecedores sempre irão apresentar as soluções de computação em nuvem como algo simples e rápido. Uma implementação turnkey”, lembra Carmen Malangone, diretora global de gestão de informação da Coty. “Mas mover sistemas customizados para a nuvem leva tempo – oito meses ou mais para normalizar e testar no novo ambiente”. E modifique sistemas de cloud com cuidado. "Cada configuração adicional na nuvem tem potencial para se tornar uma fonte de dor-de-cabeça", diz Malangone.

3. Os CFOs adoram o modelo
Aqui está o problema: a nuvem torna o CAPEX em despesas operacionais flexíveis (OPEX). Mas sua empresa pode não querer isso. “A suposição é que há uma preferência econômica pelo OPEX sobre o CAPEX”, diz Mark White, CTO da Deloitte Consulting. “Mas nem todos os negócios querem OPEX; alguns querem CAPEX”. Há empresas que prefiram o modelo de operação com custos fixos, por força de questões de cunho fiscal.

4. Só os benefícios do negócio
A maioria dos CIOs gosta de alardear as reduções de custos proporcionadas pelo uso da nuvem. Mas não há nenhuma lei contra reinvestir em TI. “Guardo algumas das economias de custos e coloco-as na formação da equipe”, diz David Riley, diretor sênior de sistemas de informação da Synaptics.

5. Não pode ser usada para sistemas centrais
O fato de não ser muito usual não significa que não possa ser feito. Balbinot, por exemplo, tem um negócio de varejo de milhões de dólares na nuvem.

6. É sempre mais barata
Malangone estava à procura de uma ferramenta que possibilitasse o login único em vários sistemas. Ocorre que, a cada incremento de aplicativo adicional, o custo da solução crescia de forma razoável. “A ferramenta era uma ideia excelente, mas é preciso negociar com cautela para adequar o investimento às expectativas de expansão”, diz.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s