eGo Portable de 500GB traz interface USB 3.0

René Ribeiro, da PC WORLD

A aparência é a mesma de outros modelos de discos externos da Iomega, mas a interface USB 3.0 mostra a diferença na velocidade.

À primeira vista o eGo Portable 500 GB, da Iomega (à venda no Brasil
pela Controle Net) não é diferente de outros modelos da família que  a Iomega já comercializa.
A grande diferença é interna: ele usa uma interface USB 3.0, que atinge
uma taxa de transferência de dados muito similar à de um HD interno.
Para quem trabalha com arquivos muito grandes, como produtores de vídeo,
por exemplo, é útil tanto para transportar seus trabalhos, como para
fazer backup.

Para realizar o teste do eGo Portable USB 3.0 utilizamos um notebook da Asus, modelo N61J,
que já vem equipado com uma interface USB 3.0. O portátil conta com um
processador Intel Core i5 de 2,4 GHz, 4 GB de RAM padrão DDR3 e sistema
operacional Windows Home Premium de 64 bits.

hd-ego-portable_usb30-350.jpg

eGo Portable USB 3.0

hd-ego-portable_usb30-conector-350.jpg

Detalhe do conector USB 3.0

Testamos o eGo Portable em três softwares de benchmark, além de um
teste prático utilizando o próprio Windows Explorer. Além de testar o
eGo Portable na USB 3.0, também fizemos os testes conectando o HD a uma
porta USB 2.0. Assim é possível saber a diferença no desempenho nas duas
versões da interface.

Sisoft Sandra
Esse software executa testes de
desempenho em vários componentes do PC, entre eles, o disco rígido. O
teste em questão realiza acessos sequenciais ao HD. O Sandra compara os
números com os resultados de alguns HDs que estão em seu banco de dados.
Nos gráficos, a linha bege se refere a um disco SSD, que é muito mais rápido do que um HD comum.
Já a linha vermelha é o HD do nosso teste, o eGo Portable USB 3.0. Ele
alcançou a taxa média de transferência de 66,6 MB/seg. A linha verde é
um HD Seagate com interface Sata 300, também de 2,5 polegadas. A linha
lilás é um HD Seagate Sata 150, de 2,5 polegadas.

Já quando conectado a uma interface USB 2.0, a taxa de transferência chegou a 29,3 MB/seg, valor dentro da média.

Vale deixar bem claro que esses outros discos utilizados como exemplo
no Sisoft Sandra não são HDs externos, e são ligados ao PC através de
uma interface SATA interna. Queremos apenas mostrar que um HD USB 3.0
pode alcançar ou até ultrapassar as taxas de transferência de um HD
interno.

sandra_usb_3-ego.jpg

eGo Portable conectado na USB 3.0 (linha na cor vermelha)

 

sandra_usb_2-ego.jpg

eGo Portable conectado na USB 2.0 (linha na cor vermelha)

HDTune Pro 4.50
Outro software de benchmark
sintético que realiza teste de leitura sequencial no HD. A taxa de
tranferência média foi de 65,4 MB/seg, bem próxima da média alcançada
pelo Sisoft Sandra. O resultado semelhante reforça e confirma a taxa de
transferência alcançada pelo eGo Portable USB 3.0.

hdtune_usb_3-ego.jpg

eGo Portable conectado na USB 3.0

 

hdtune_usb_2-ego.jpg

eGo Portable conectado na USB 2.0

AS SSD Benchmark
Esse software é um pouco mais
sofisticado e realiza testes sintéticos simulando operações de escrita
no HD. Os três passos do teste utilizam uma massa de dados que somam 1
GB. Primeiro o programa grava uma pasta com uma imagem ISO, que envolve
compactação dos dados. No segundo passo, é criada uma pasta com muitos
arquivos pequenos. No terceiro passo (games) é criada uma pasta com
arquivos grandes e pequenos. Estas três pastas são copiadas para o HD
com um comando de cópia simples do sistema operacional.

É preciso observar que esse teste é formado por uma massa de dados
com muitos arquivos e de tamanhos diversos,  forçando o HD a acessar sua
área de índice por mais vezes, sendo um teste muito mais exigente. Isso
justifica os resultados menores que os outros benchmarks. Em
compensação, os números são mais próximos do que o usuário irá ver no
dia a dia em situações no mundo real.

as-ssd_usb_3-ego.jpg

eGo Portable conectado na USB 3.0

as-ssd_usb_2-ego.jpg

eGo Portable conectado na USB 2.0

Teste de cópia utilizando o Windows Explorer
Fizemos
também a cópia para o HD de uma pasta contendo arquivos de uso comum,
como documentos, planilhas, vídeos e fotos, totalizando 1 GB. Na
interface USB 3.0 foram necessários 27 segundos para gravar os dados.
Para transferir a mesma pasta para o computador (processo de leitura), o
HD levou 16 segundos.

O eGo Portable conectado na porta USB 2.0 levou 59 segundos para
gravar a mesma quantidade de dados. Já para transferí-los para o
computador, o processo levou 26 segundos.

Conclusões
Os resultados mostram que a taxa de
tranferência média do HD eGo Portable USB 3.0 chega a valores muito
próximos de um HD interno com interface SATA II. Sem dúvida, a USB 3.0
faz diferença na hora de copiar arquivos. Nesse teste, o eGo Portable
leva 32 segundos a menos por gigabyte, para gravar dados, em comparação
quando está na USB 2.0. Pode parecer pouco, mas para gravar um filme em
full HD, por exemplo, que tem cerca de 20 GB, isso já significa uma
economia de tempo de 10 minutos. O gabinete que abriga o HD apresenta
bastante qualidade e é resistente. 

O produto acompanha uma licença do softwares antivírus Trend Micro
Internet Security (válida por um ano) e software de backup EMC
Retrospect Express (em versões para Windows e Mac). Apesar disso, o
preço de 869 reais ainda assusta para um HD de 500 GB.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s