Linux no Pendrive

Autor: Luiz Vieira <ala_vieira at ig.com.br>
Data: 15/07/2009

Introdução

Flash drives (ou pendrives)

Um flash drive USB é um dispositivo de armazenamento em memória
flash integrado com um conector USB (Universal Serial Bus). Flash
drives têm algumas vantagens sobre outros dispositivos de armazenamento:
são compactos, rápidos, têm grande capacidade, são mais confiáveis (por
não possuírem partes móveis) e tendem a ser mais duráveis. Drives USB
com suporte ao padrão 2.0 inclusive são mais rápidos que drives ópticos
(como CDs e DVDs). Além disso, os flash drives não necessitam de
alimentação elétrica, eles obtém toda a energia necessária para seu
funcionamento direto da conexão com o computador.

Live USB

Um Live USB é um dispositivo (drive) USB que contém um sistema
operacional completo, pronto para ser inicializado. Dessa forma, o
sistema do computador roda todas as operações a partir do drive USB,
dispensando a instalação de qualquer dado no disco rígido. Live USBs
podem ser usados para recuperação de dados, para testar sistemas
operacionais sem precisar instalá-los no disco rígido ou simplesmente
para levar de forma portátil seu sistema operacional preferido. Hoje em
dia, com a popularização dos flash drives, já existem várias
distribuições Linux
disponíveis para serem usadas na forma de Live USBs.

Vantagens e desvantagens

Como os flash drives normalmente são rewritable (regraváveis), uma
grande vantagem do uso de Live USBs é a possibilidade de alterar os
dados gerados pelo sistema, permitindo seu uso também como dispositivo
de armazenamento, possibilitando ao usuário carregar consigo seu sistema
operacional preferido, junto com suas aplicações, arquivos e
configurações.

As desvantagens dos Live USBs são derivadas do uso de equipamento mais
antigo (obsoleto). As primeiras unidades USB (que usam o sistema 1.0 ou
1.1) têm uma taxa de transferência de dados lenta, o que atrapalha na
hora de rodar o sistema operacional diretamente do flash drive. Contudo,
com o lançamento da versão 2.0 da conexão USB, esse problema foi
minimizado. Além disso, computadores mais antigos não têm suporte ao
boot (inicialização) diretamente do flash drive USB, sendo possível a
inicialização apenas por CD, disquete ou disco rígido. Apesar disso,
existem formas de inicializar o computador usando uma dessas formas e
‘redirecionar’ o boot para o drive USB.

Formatação do pendrive

Formatação

IMPORTANTE: Antes de restaurar seu pendrive com o objetivo de prepará-lo
para funcionar como Live USB, faça um backup de informações
contidas nele, pois após efetuar os passos abaixo todo seu conteúdo será
apagado. Todo seu conteúdo será perdido e ele retornará ao seu estado
original, como se nunca houvesse sido usado.

Agora que já explicamos o funcionamento de um sistema Live USB (onde o
computador inicializa o sistema operacional a partir do pendrive via
USB), vamos ao primeiro passo da criação do seu Live USB: a formatação
do pendrive. Conforme explicado acima, a formatação restaura o
pendrive ao estado original, apagando qualquer arquivo nele presente,
assim como todas as pastas e partições que podem estar contidas nele.

Restaurando o pendrive ao estado original

Primeiro é necessário apagar as partições existentes no pendrive (mesmo
que só exista uma):

  1. Abra uma seção do terminal e digite sudo su;
  2. Digite fdisk -l e localize a letra correspondente
    ao seu pendrive;
  3. Digite fdisk /dev/sdx (onde x é a letra
    correspondente ao seu pendrive localizada no passo anterior);
  4. Digite d para deletar a partição;
  5. Digite 1 para selecionar a primeira partição e
    tecle enter;
  6. Digite d para apagar alguma outra partição presente
    (se necessário).

Agora será criada a nova partição:

  1. Digite n para criar uma nova partição;
  2. Digite p para fazer a partição ser criada como
    principal e tecle enter;
  3. Digite 1 para fazer a partição ser criada como a
    primeira e tecle enter;
  4. Tecle enter para aceitar o primeiro cilindro padrão;
  5. Tecle enter novamente para aceitar o último cilindro padrão;
  6. Digite w para escrever as informações da nova
    partição no pendrive;
  7. Digite umount /dev/sdx (substituindo x pela letra
    correspondente ao seu pendrive).

O último passo é criar o sistema de arquivos fat (padrão mais comum
entre os flash drives):

Digite: mkfs.vfat -F 16 /dev/sdx1 (substituindo x pela
letra correspondente ao seu pendrive).

Pronto! Agora seu pendrive retornou ao estado original, contendo apenas
uma partição vazia (no padrão fat16) que pode ser lida por qualquer
computador e está apto para ser usado como um Live USB. Mais a frente
veremos como fazê-lo. Criaremos o live USB do zero, a partir de uma
distribuição Linux
padrão baseada no Debian e, depois, criaremos um live USB a partir de
uma imagem da sua própria distribuição (mantendo suas configurações e
preferências).

Instalando uma nova distribuição no pendrive

Começando do zero

Agora instalaremos uma distribuição nova no pendrive. Para quem
está iniciando agora a criação de live USBs, essa alternativa é a mais
indicada, pois a distribuição que será usada já foi criada de forma
portátil e dispensa configurações ou alterações. Mais a frente veremos
como criar um Live USB a partir da distribuição já usada em seu
computador, podendo criar um live USB totalmente customizado.

Preparando a instalação

Para instalarmos a nova distribuição no pendrive, são necessários os
seguintes componentes:

  1. O pendrive restaurado (conforme visto na lição anterior);
  2. A imagem da distribuição a ser instalada;
  3. Um computador rodando um sistema operacional Linux.

Usaremos a imagem de uma distribuição Linux disponibilizada no site do
projeto Pen Drive Linux. Antes de começar, faça o download da imagem
clicando no link a seguir:

Nota: No site www.pendrivelinux.com
estão disponíveis diversas distribuições portáteis baseadas em sistemas
como SuSE e Ubuntu. A instalação dessas distribuições
é bastante semelhante à apresentada a seguir.

Obtendo e instalando o PendriveLinux no USB

Nos passos a seguir será instalado no pendrive a imagem do sistema
operacional.

  1. Insira o pendrive na conexão USB;
  2. Inicie normalmente seu computador (rodando o sistema operacional
    Linux);
  3. Faça o download da distribuição pelo link acima;
  4. Abra uma seção do terminal e digite sudo su;
  5. Ainda no terminal, vá para o diretório onde você salvou o arquivo
    pendrivelinux.img;
  6. Digite fdisk -l e verifique a letra que representa
    o seu pendrive. Exemplo:/dev/sdX(X representa a letra do seu drive USB.
    Pelo resto dessa lição, substitua X pela letra de seu drive);
  7. Digite dd if=pendrivelinux.img of=/dev/sdX

Criando a segunda partição para salvar alterações

Agora que já foi criada a partição principal contendo a distribuição, é
possível criar uma segunda partição que servirá para salvar arquivos e
possíveis alterações:

  1. No terminal, digite fdisk /dev/sdX;
  2. Digite n (cria nova partição);
  3. Digite p (faz da partição criada uma partição
    primária);
  4. Digite 2 (faz da partição criada a segunda
    partição primária);
  5. Tecle enter para aceitar o primeiro cilindro padrão;
  6. Tecle enter novamente para aceitar o último cilindro padrão;
  7. Digite w (salva a nova partição criada no
    pendrive);
  8. Digite umount /dev/sdX1, então remova e reinsira o
    pendrive na conexão USB;
  9. No terminal digite mkfs.ext2 -b 4096 -L live-rw /dev/sdX2

IMPORTANTE: Na tela de boot é necessário digitar live persistent
para usar a segunda partição para salvar alterações ou arquivos.

Nenhuma senha root foi definida no processo. Para tal, abra o terminal e
digite sudo passwd root, então entre com a senha que
você deseja para o root.

O nome de usuário padrão é "user" e a senha de usuário "live".

A instalação da imagem e da partição para alterações foi completa e o
Live USB está pronto para ser utilizado como unidade de boot. Uma vez
inicializado o sistema operacional poderá ser configurado e alterado de
várias formas e as alterações ficam salvas na segunda partição.

Veremos agora como criar um Live USB a partir de uma distribuição Linux
já existente.

Criação do Live USB personalizado – Portabilizando suas preferências

Criando uma imagem portátil

Para finalizar, veremos como transformar o seu sistema operacional em um
live USB. Diferente do procedimento, quando uma nova
distribuição foi criada do zero, agora veremos como criar um flash drive
que carregue o mesmo sistema usado no computador, de forma que é
possível levar suas preferências e configurações a qualquer lugar com o
pendrive.

Criar um live USB personalizado não é complicado e é possível fazê-lo em
quase todas as distribuições Linux disponíveis.
Usaremos como base um sistema rodando a distribuição Debian,
mas o processo para outras distribuições é muito semelhante.

Será usado nesse procedimento uma ferramenta chamada Live-Helper,
criada por Daniel Baumann, colaborador do projeto Debian Live.
O Live-Helper nada mais é que um conjunto de scripts e ferramentas que
facilitam o processo de criação de distribuições Live.

Instalando e configurando o Live-Helper

Nesse primeiro passo será instalada e configurada a ferramenta
Live-Helper, que auxilia na criação da distribuição portátil.

  1. Abra uma seção do terminal e digite: sudo gedit
    /etc/apt/sources.list
  2. Adicione "deb http://live.debian.net/debian/ etch main" à
    lista e salve o arquivo;
  3. De volta ao terminal digite: sudo apt-get update
  4. Digite: sudo apt-get install
    debian-unofficial-archive-keyring
  5. Digite: sudo apt-get install live-helper

Com o Live-Helper devidamente instalado, é necessário escolher as
configurações do sistema live a ser criado.

Configurando o sistema Live

  1. Faça login como usuário root;
  2. No terminal, digite: lh_config

Agora é possível configurar os arquivos que foram criados no diretório debian-live/config/
(esse diretório foi criado na home do usuário root).

  • Abra o arquivo debian-live/config/chroot e edite o
    parâmetro LIVE_INTERACTIVE dessa forma: LIVE_INTERACTIVE="enabled"
  • É recomendado que se edite o parâmetro de pacotes (também no
    arquivo chroot) a serem instalados com a distribuição Live. Por exemplo:
    LIVE_PACKAGES_LISTS="gnome" (instalará o ambiente gráfico Gnome);
  • Salve as alterações e feche o arquivo chroot;
  • Abra o arquivo debian-live/config/binary e edite o
    parâmetro de imagem LIVE_BINARY_IMAGES da seguinte forma:
    LIVE_BINARY_IMAGES="usb-hdd"
  • Salve e feche o arquivo binary.

Construindo a imagem do sistema portátil

Agora que a imagem foi configurada, o sistema portátil está pronto para
ser criado.

No terminal digite:

# cd debian-live (vai para o diretório onde a imagem
será criada)

Digite:

# lh_build (começa o processo de criação da imagem
conforme configurada anteriormente)

Durante o processo de criação o Live-Helper criará um diretório com o
nome de "chroot" contendo o arquivo de sistema Linux que será comprimido
mais tarde. Quando terminar de instalar os componentes necessários,
iniciará um processo shell interativo, pausando a criação da imagem e
possibilitando ao usuário escolher e instalar pacotes adicionais e fazer
alterações antes de comprimir os arquivos e finalizar a imagem Live.

No terminal, quando o script responder da seguinte forma:

"Pausing build: starting interactive shell"

Faça suas alterações, caso queira e digite "exit" para que o Live-Helper
continue.

Com o Live-Helper finalizado, sua imagem live foi criada com sucesso, de
acordo com as configurações definidas, no diretório debian-live/chroot.
Para instalar essa imagem no pendrive e criar seu live USB
personalizado basta seguir os passos que abordamos no procedimento de
instalação anterior.

Conclusão e notas importantes

Com isso chegamos ao fim! Foi explicado passo-a-passo como formatar um
pendrive e utilizá-lo para criar um live USB, tanto com uma distribuição
nova como de forma personalizada.

Todos os processos foram executados em um computador de sistema
operacional Linux Debian, mas é possível encontrar na internet vários
guias de criação de live USBs, como distribuições prontas e diversos
aplicativos desenvolvidos para rodarem especificamente em drives flash.


http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Linux-no-Pendrive

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s