Google amplia resultados de buscas personalizadas a todos os usuários

David Coursey, da PC World/EUA

Decisão
pode ser um aviso para aqueles preocupados sobre o que o Google sabe a
respeito deles e como as informações serão usadas.

newwebsearch_ilustra150.jpgO
Google começou a utilizar um cookie instalado nos computadores dos
internautas para acompanhar seu comportamento em buscas e oferecer
recomendações, mesmo quando o usuário não está logado em sua conta do
Google.

“Até agora, só oferecíamos buscas personalizadas para usuários
logados e apenas quando a funcionalidade Web History está habilitada em
suas contas do Google. O que estamos fazendo agora é ampliar a busca
personalizada para que ela esteja disponível também a quem não está
logado. Com isso, podemos customizar os resultados baseados nas
atividades de buscas realizadas nos últimos 180 dias a partir  de um
cookie anônimo que está no browser”, escreveram  o engenheiro de
software do Google, Bryan Horling, e o gerente de produto, Matthew
Kulick, no blog oficial do Google na sexta-feira (4/12).

No post, eles dizem que o recurso funciona da seguinte maneira. Se
toda vez que um internauta busca por receitas na web, ele com
frequência clica nos resultados do site epicurious.com, o Google dará
mais relevância os resultados desta página na próxima vez uma busca
semelhante for realizada.

Além de resultados melhores, a tecnologia também poderá entregar
anúncios mais focados, e o Google pode já estar fazendo isso ao ampliar
a oferta de melhores resultados de buscas aos usuários.

Por ora, trata-se de uma relação ganha-ganha: menos recomendações de
buscas ruim e menos anúncios entregues para a audiência errada. Mas os
defensores da privacidade veem isso de forma diferente. Até agora, o
Google solicitava que os usuários estivessem logados em suas contas
para desfrutar de recomendações personalizadas. Agora, isso está
disponível a qualquer um que não tenha solicitado para ser excluído.

Como as recomendações enviadas a usuários que não estão logados são
compartilhadas por qualquer usuário do PC, elas podem potencialmente
revelar informações não intencionais de um usuário para outros.

Este é mais um dos problemas relacionados a como você irá responder
a essa ação que irá determinar se você confia no Google ou não.

Caso o usuário aceite cookies dos sites que costuma visitar, então
qualquer destes sites poderá coletar informações sobre ele. O Google
coleta mais ninformações que qualquer outro; em contrapartida, é o que
mais oferece serviços gratuitos em troca.

Mas os ativistas que lutam pela privacidade na web veem nessa ação
mais um exemplo de como o Google desrespeita as informações pessoais
dos usuários.

“O ponto, agora, é que o Google está rastreando as buscas de
usuários que escolheram não estar conectados a um conta do serviço de
buscas”, afirmou o diretor executivo do Electronic Privace Information
Center,  Marc Rotemberg ao New York Times. “Eles estão removendo uma das poucas salvaguardas remanescente da privacidade dos serviços do Google”.

Isso pode ser um pouco exagerado já que a maior parte dos sites há
muito guardam este tipo de informação a respeitos dos usuários que os
visitam. O Google está apenas sendo mais claro com relação ao uso que
faz de tais informações e oferecendo um benefício adicional aos
próprios donos delas, tenham eles pedido isso ou não.

Para saber a diferença entre realizar buscas personalizadas quando se está conectado ao Google ou não, visite a página do buscador. A tabela abaixo mostra as principais distinções entre os dois tipos de busca.

Google_busca_personal.jpg

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s