Montar dispositivos com haldaemon em usuários NIS

Autor: Johnatas Teixeira de Freitas

Uma solução

Montar dispositivos com o haldaemon em um usuário local é uma coisa simples e que a maioria dos usuários já sabem: basta adicionar o usuário em questão ao grupo plugdev
que tudo fica resolvido. Porém, quando o usuário é um usuário NIS, que
loga em uma máquina cliente, a coisa fica um pouco mais complicada,
pois o usuário não é local, embora esteja utilizando os recursos da
máquina local. Como resolver isso?

Colocando o usuário remoto no grupo plugdev, onde ele foi criado, no caso, o servidor?
Eu
tentei isso, mas não funciona. Mesmo que quando digitamos ‘id’ no
console mostra o usuário como pertencente ao grupo plugdev, o haldaemon
continua retornando aquele errinho chato e não monta os dispositivos.
Então, o que fazer?

Recentemente, na faculdade, fizemos algo interessante: mudamos
o fstab. Está certo que para o usuário local, o comentário em alguns
dispositivos devem permanecer para que o haldaemon funcione bem. Porém,
para usuários remotos essa foi a única solução encontrada, além, claro,
de termos que modificar os parâmetros.

Para os que usam KDE, vocês podem ver que o usuário NIS, no
KUser, é apresentado como "0+", ou seja, parece uma extensão do usuário
root: tudo que o root tem, ele tem. Mas como disse, o sistema não
funciona assim.

Então para conseguir fazer com que seus usuários NIS quando logados em
máquinas clientes consigam utilizar o haldaemon delas, você precisará
editar o fstab liberando os pontos de montagem para cada dispositivo
que quiser: CDs, pendrives, disquetes.

Você tem que fazer isso com todos os fstab em todas as máquina
clientes. Aí vai um pouco de sorte: se suas máquinas clientes forem
todas iguais, com a mesma configuração de dispositivos, montados nos
mesmos lugares, ou seja, não pode haver discrepância onde é montado o
CD ou pendrive de uma máquina para outra (e também, à qual dev eles
estão relacionados), você pode editar o arquivo uma vez e copiá-lo
depois para as demais máquinas. Do contrário, terá o árduo trabalho de
edição manual do fstab de cada máquina.

Editando o fstab

Vamos agora ver como editar o fstab.

Acesse o seu fstab, com seu editor de textos preferido. Vou usar o mcedit:

# mcedit /etc/fstab

Agora você deve adicionar os /dev/ correspondentes aos
dispositivos que quer montar, os pontos de montagem e as opções. Note
que já existe as linhas correspondentes ao CD/DVD e disquetes. Você tem
apenas que modificá-las da seguinte forma:

Para o disquete:

/dev/fd0        /mnt/floppy       auto        noauto,owner,users,rw    0   0

Veja que você terá possivelmente apenas modificado as opções de montagem.

Para o CD/DVD:

/dev/cdrom      /mnt/cdrom        auto        noauto,owner,users,rw    0   0

Possivelmente, esta linha estava comentada, então você deverá
descomentá-la (retirar a #) e adicionar as opções que não existirem
nelas. Note que a opção rw é para o caso de dispositivos que podem
gravar CD ou DVD ou ambos. Se seu dispositivo apenas lê, não coloque
isso. Se for combo, coloque, mas cuidado na hora de usar.

Agora, para dispositivos USB como pendrives:

1º Verifique qual /dev corresponde à ele. Pendrives geralmente
são montados em algum /dev/sd, pois são considerados como discos scsi
(assim como os HDs SATA). Se você não tiver HDs SATA na sua máquina,
possivelmente o /dev para o pendrive será o /dev/sda1. Se você tiver,
aí vai depender de como está configurado o seu HD SATA (e também, da
quantidade que tem deles).

Uma boa alternativa é testar antes de editar o arquivo. Coloque o
pendrive e deixe o haldaemon tentar montar. Ele vai falhar e vai dizer
qual /dev ele usou. Aqui no exemplo, vamos considerar que o /dev
correspondente ao pendrive é o /dev/sdb1 (pois no caso, teremos um HD
SATA na máquina).

Feito isso, adicione as seguintes linhas (em modo genérico):

dev_do_pen    diretório_onde_montar  tipo_de_arquivo  opções  

(no exemplo)

/dev/sdb1       /mnt/pen   vfat        users,auto,umask=0000    0   0
/dev/sdb        /mnt/usbdisk      auto        noauto,owner,users       0   0

Note que nesses casos, o pendrive é considerado com o device
/dev/sdb1 montado em /mnt/pen com o tipo de arquivo vfat e as opções:
users,auto,umask=0000.

A linha de baixo serve apenas para o um equipamento USB genérico, com máquina fotográficas.

Feito isso, salve o arquivo e reinicie o sistema. Quando os
usuários logarem, estará tudo pronto e eles poderão montar os
dispositivos pelo haldaemon.

NOTA: Fiz isso numa rede que usa Slackware em máquinas clientes com Slackware 12.0.


http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=8368

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s