25 respostas para as dúvidas mais comuns de tecnologia

Por Lincoln Spector, da PC WORLD (EUA)

Existe algo do DOS no Vista? Qual o computador mais antigo ainda em operação? Eu preciso de um sistema de 64 bits? Respostas para estas e outras 22 perguntas importantes

25_questao_150

Ao longo dos últimos anos, leitores de PC WORLD têm feitos milhares de perguntas sobre tecnologia. Coisas como "Por que o DOS não reconhece minha impressora matricial?" parece não fazer hoje o menor sentido. Apesar de os padrões e especificações terem mudado, algumas questões centrais permanecem consistentes até hoje. Como fazer para um novo dispositivo funcionar adequadamente com os demais? É possível ter um ambiente mais seguro? Por que o Windows é tão chato? – são apenas algumas das muitas perguntas que chegam até nós freqüentemente.

Em meio a tantas possibilidades, selecionamos 25 ‘dúvidas’ que consideramos curiosas ou pertinentes aos dias atuais. Vamos a elas:

1) Existe algum risco em usar programas gratuitos de segurança?
Sim, existe. Mas nada que torne seu uso inaceitável do ponto de vista de proteção. Perde-se, por exemplo, a conveniência que uma solução integrada oferece. Sem contar que as empresas que não cobram por seus produtos raramente oferecem suporte para eles (se bem que o suporte oferecido pelas que vendem seus produtos também deixa a desejar).

Na última análise que fizemos das ferramentas anti-spyware – clique aqui para ler o comparativo, as ferramentas gratuitas mostraram fraco desempenho. Apesar disso, se você sabe exatamente o que está fazendo, combinações como Comodo Firewall Pro, o AVG Antivirus Free Edition; e o SpywareBlaster provavelmente vão mantê-lo a salvo.

Mas saiba que não se pode confiar em todas as ferramentas gratuitas de segurança. Algumas são scams ou malwares. Então vale uma dica: jamais utilize um programa a respeito do qual ainda não tenha conhecimento de análise sérias e feitas por fontes confiáveis. Clique aqui para uma relação de ferramentas de segurança gratuitas e outras dicas de segurança.

2) Como tornar o controle de contas de usuários (UAC) do Vista menos irritante?
25_questao02Muitos usuários do Vista simplesmente abominam o controle de contas de usuários (UAC), sistema de segurança que apresenta uma janela pop-up toda vez que se tenta fazer algo como instalar um software ou mesmo ajustar a hora do PC. Felizmente, um programa gratuito chamado TweakUAC permite desabilitar esta funcionalidade para quem é Administrador do PC, deixando-a ativa para os demais pobres mortais. Basta executar o programa e ajustar o UAC para o modo silencioso (Quite) e clicar em Ok.

Mas é preciso compreender que tal atitude representa riscos. O sistema operacional compreende tais ações como nocivas e avisa o usuário para que ele fique ciente do que está ocorrendo. É claro que é possível desabilitar tais avisos ou aprender a ignorá-los. De qualquer forma, o usuário corre o risco de não ver um aviso realmente importante.

Para quem utiliza as versões Pro e Ultra do Vista é possível fazer ajustes na forma como o UAC trabalha. Selecione Iniciar e digite secpol.msc e pressione Enter. Selecione, no painel à esquerda, Ajustes locais de segurança e Opções Locais de Políticas de Segurança. Você vai encontrar diversos ajustes. Experimente cada um deles até encontrar aquele que seja adequado a você.

3) Por que um PC rodando o XP não consegue ‘enxergar’ outro, que roda o Vista, na rede?
A Microsoft projetou a rede do Vista para ser ao mesmo tempo simples e segura. Ao menos esta era a intenção. Por conta disso, algumas dores de cabeça são específicas da nova versão do sistema operacional, enquanto outras já existiam antes deste lançamento. E que continuam existindo.

25_questao03

É necessário compartilhar suas pastas do Vista com todo mundo; só assim máquinas XP poderão enxergas sistemas com Vista na rede

Uma possível causa de as máquinas não enxergarem umas às outras é a forma como as pastas estão sendo compartilhadas. A padrão do Vista é não permitir o compartilhamento delas.

Para mudar isso, clique com o botão direito do mouse sobre cada pasta que você deseja compartilhar e selecione Compartilhar. Se surgir a mensagem "Esta pasta já está compartilhada", selecione Modificar opções de compartilhamento.

Na caixa de diálogo de compartilhamento de arquivos, digite Todos (Everyone) no campo que fica ao lado do botão Adicionar e pressione Enter. A palavra Todos irá aparecer na lista de pessoas que podem ter acesso àquela pasta.

No lado direito dessa caixa de diálogo, selecione o nível de permissão que deseja atribuir a quem for ter acesso aos dados que estão nessa pasta. Clique em Compartilhar e feche a caixa de diálogo.

4) O problema da queima (burn-in) do display da TV é real?
Sim, especialmente para plasmas e TVs de tubo. Uma imagem estática que permaneça na tela por um período longo de tempo pode queimar o fósforo da tela e permanecer lá até de forma definitiva.

Uma porção de tela que também não é usada por longos períodos de tempo – por exemplo, se você tem o hábito de ver programas de TV no modo ‘normal’ – na proporção 4:3, é possível que a parte não usada, que fica em preto, passe a fazer parte permanente da tela da sua TV.

Caso possua uma TV de plasma é provável que precise restringir o tempo de acesso a determinados canais cujo logotipo seja exibido permanentemente ou programas no modo 4:3, ou então seja melhor optar pelo modo de barra cinza em vez da tradicional barra preta. Isso é especialmente importante em aparelhos novos, já que com o passar do tempo o efeito de burn-in tende a diminuir.

Se você gostar de ver programas de televisão antigos ou filmes produzidos antes da metade dos anos 1950 – e, claro, vê-lo da forma como foram feitos pra serem assistidos – o melhor então é não comprar uma TV de plasma.

Os aparelhos LCD não são tão susceptíveis a reter imagens como os modelos de plasma, mas isso também pode ocorrer se ele for submetido a condições severas de uso (visualização no modo 4:3, 6 horas por dia, por um longo período – por exemplo). Embora eles não utilizem fósforo em sua construção – e por isso não sofram com o burn-in, o LCD também tem a capacidade de reter a imagem. Na prática, o efeito final (e ruim) é exatamente o mesmo.

Qualquer que seja a tecnologia utilizada em seu televisor, usar ajustes de contraste e brilho mais suaves são suficiente para minimizar o problema. Em tempo, TVs com tecnologia DLP não sofrem de burn-in nem de retenção de imagens.

5) As baterias recarregáveis ainda sofrem de problema de ‘memória’?
Definitivamente não. Apenas as baterias níquel-cádmio sofriam disso. Na realidade, as baterias mais comumente utilizadas atualmente, de íons de lítio, sofrem do problema inverso. Utilizá-las até a última gota diminui sua vida útil. Por isso, evite deixar que o nível de carga caia para menos de 10%.

O calor também afeta as baterias de íons de lítio. A carga da bateria de um notebook vai durar mais se você, antes de usá-la, desconectar o portátil do carregador. Mas saiba que todas essas medidas apenas atrasam o inevitável. As baterias começam a ser utilizadas já onde são fabricadas e, eventualmente, algumas delas vão falhar mesmo sem jamais terem sido ligadas à corrente elétrica. Ter uma de reserva, portanto, nunca é demais.

6) Qual a forma mais fácil de fazer backup?
Definitivamente na web, principalmente porque esse método permite não só um constante e eficiente backup, mas porque promove a separação física entre os dados originais e a cópia de segurança. E o melhor: existe uma série de serviços pelos quais você não precisa gastar nada para usá-los.

7) O que é melhor: digitalizar uma foto a partir do negativo ou da imagem impressa?
Na teoria, o ideal seria utilizar o negativo, já que ele é a melhor versão da imagem que se pode ter. Só que nem todo scanner suporta esse tipo de mídia (seja em negativos ou slides). E mesmo os que trazem tal facilidade, o resultado nem sempre é satisfatório. Além disso, se você vai digitalizar umas poucas imagens – mesmo que utilize um rolo de negativo inteiro – sempre é mais fácil identificar o que se quer a partir de fotos impressas.

Mas se fizer isso a partir de negativos, utilize a resolução de 2.000 pontos por polegada ou mais, se o dispositivo permitir. Esse tipo de suporte contém muito mais informação do que a presente no material impresso, porém armazenada em um espaço físico muito menor.
8) Qual a melhor forma de criar senhas realmente seguras?
Nenhum tipo de criptografia é seguro se a senhas utilizadas são fáceis de serem descobertas. Se qualquer palavra que exista em um dicionário pode ser considerada fácil de ser desvendada, o que dizer, então, do nome dos filhos de uma pessoa?

O melhor a fazer, então, é utilizar uma senha longa e que traga uma composição aleatória de letras e números. Procure construir uma que seja fácil de lembrar, mas impossível de ser adivinhada. Fuja de nomes de familiares, aniversários ou palavras comuns.

Pode-se, por exemplo, utilizar o nome de seus filhos escritos de trás para frente, com toda terceira letra maiúscula, seguida pela data do aniversário com barras – só não vale utilizar essa (agora conhecida) fórmula. Use a imaginação.

Recomenda-se, também, que não tenha uma senha única para todos os serviços que utiliza, tais como bancos, contas de e-mail ou senha da rede da empresa. Escreva suas senhas – ou melhor, as fórmulas que usou para criá-las, em um papel que você deve carregar consigo, bem guardado, caso venha a esquecer alguma delas.

Ou se preferir, utilize o Password Safe, programa gratuito para gerenciamento de senhas. Nesse caso, a única senha que você terá de decorar é a que dá acesso ao banco de senhas do software.

9) Como posso aumentar o alcance do sinal da rede sem fio em minha casa?
Existem diversas potenciais soluções para esse problema, mas nenhuma garantia de que ele seja de fato eliminado. A primeira coisa a fazer é tentar mudar o roteador wireless de lugar. Quanto mais alto ele estiver localizado, melhor.

Mantenha-o longe de telefones sem fio, forno de microondas ou qualquer outro equipamento elétrico que possua motor (lava-louças, máquina de lavar roupas, etc.), bem como grandes fontes de água, como um aquário ou caixa d’água. Se nada disso funcionar, então tente usar uma antena externa, um amplificador de sinal ou trocar o roteador por um que utilize a tecnologia 802.11n.

10) Eu preciso de um PC de 64 bits? Se sim, por quê?
Não, você não precisa de uma máquina dessas. E é provável que não vá precisar delas ainda por um bom tempo. As CPUs de 64 bits oferecem duas vantagens: são capazes de rodar aplicações 64 bits e podem manipular mais de 4 GB de memória RAM. Claro que um sistema operacional de 64 bits só vai rodar em um sistema de 64 bits – é o caso da versão do Vista para… 64 bits.

Em um futuro ainda indefinido, as aplicações 64 bits vão provavelmente rodar mais rapidamente do que as atuais versões de 32 bits, principalmente aquelas que exigem um trabalho árduo por parte da CPU, como edição de vídeo. Porém, ainda não existem tais aplicações e, felizmente, as versões 64 bits do XP e do Windows Vista suportam também as aplicações de 32 bits.

Uma quantidade maior de memória RAM melhora o desempenho do sistema, mais ainda não chegamos na situação em que se necessita mais de 4 GB. Em algum momento isso vai acontecer, mas até lá é provável que você vá precisar de um computador totalmente novo.

Por fim, a versão 64 bits do Vista tem mais problemas de compatibilidade do que suas irmãs de 32 bits, a começar pelo fato de não rodar aplicativos 16 bits, desenvolvidos para Windows ou DOS. E como ela vem acompanhada de uma versão também de 64 bits do Explorer, extensões-padrão do navegador não funcionam nela.
11) Por que é melhor comprar um desktop em vez de um notebook?
Se você não necessita das características de mobilidade dos portáteis, existem inúmeros fatores a favor dos PCs de mesa.

  • Melhor custo X benefício: é possível comprar um notebook por um bom preço, bem como um desktop barato. Mas, em geral, um desktop barato oferece um poder de fogo igual a (ou maior do que) um notebook mais caro.
  • Menor custo de propriedade: os componentes dos desktops são mais baratos e atualizar esses equipamentos também é mais fácil. Eles exigem menos manutenção e é provável que ninguém vá esquecê-los sobre o teto do carro ou perdê-los no avião.
  • Menos visados: dificilmente seu desktop será roubado enquanto se vai ao banheiro ou na parada para um cafezinho.
  • Melhor ergonomia: é impossível manter uma boa postura se o teclado e o monitor estão a apenas poucos centímetros de distância um do outro. Ok: é possível usar notebooks com monitor, teclado e mouse externos, mas isso já não é quase um desktop?

Um ponto a favor dos portáteis: eles consomem menos energia elétrica.

12) Como programar o PC para ligar em um horário programado?
Se é possível fazer o PC dar boot sozinho em um determinado horário, também é possível desligá-lo no final do dia de trabalho. Dessa forma, você vai encontrar um PC prontinho para ser usado na manhã seguinte, quem sabe até depois de uma varredura por vírus ou desfragmentação do HD.

25_questao11

O Vista permite que se desperte o PC da hibernação ou do modo Standby para realizar uma tarefa
 

O programa de setup do PC permite que se programe o boot. Para descobrir como fazer isso, ligue o computador e preste atenção na tela. Antes da carga do Windows, uma mensagem mostra quais teclas devem ser pressionadas para entrar no Setup do sistema. Faça isso e procure nos menus disponíveis a opção para habilitar tal funcionalidade.

Caso não consiga localizá-la, considere usar a ferramenta de Agendamento de tarefas do Windows para estabelecer uma rotina regular de boot para o sistema. Clique aqui para ver como fazer isso.

13) O que é mais importante em uma câmera digital?
Partindo da premissa que você não é um fotógrafo profissional, considera isso como essencial:

  • Resolução: quanto mais melhor, mas não se apegue apenas a essa quesito. Uma câmera de 4 megapixels resulta em ótimas imagens, apesar de não dar muita flexibilidade para a produção de grandes imagens impressas ou edições e recortes.
  • Zoom óptico: zoom digital é um eufemismo para equipamentos sem zoom.
  • Rapidez: você ve uma cena ótima e aperta o botão disparador. Dois segundos depois, quando  o objeto fotografado já não está mais no enquadramento, é que a câmera registra a imagem. Quanto menor o tempo de disparo, menor a chance de o problema ocorrer.
  • Slot para cartão SD: desde que esse se tornou o padrão atual, tais memórias estão cada vez mais baratas e você não terá problemas para encontrar leitores para esses cartões.
  • Tamanho da câmera: ela cabe em sua mão e é fácil de transportar? Os botões são facilmente acessíveis? O tamanho do LCD é adequado?

14) Por que minhas mensagens vão parar na caixa de spam dos meus amigos?
Pode ser porque você tenha escrito a palavra "viagra" em sua mensagem. Ok. Agora vamos falar sério. Alguns mecanismos de checagem consideram suspeitos alguns tipos de palavras usadas nos e-mails, ou a inserção de caracteres especiais no meio de uma palavra (levante a mão quem já não recebeu uma mensagem que continha algo como "v*i*a*g*r*a" no texto?). Portanto, é melhor evitar isso.

Se possível, utilize o domínio do seu servidor de mensagens em vez de seu próprio. Os alertas dos programas de patrulha costumam acender quando os domínios não combinam – há spammers que utilizam domínios diferentes do servidor de e-mail ao disparar lixo pelo correio eletrônico.
15) É seguro fazer overclok da CPU?
25_questao14
A não ser que você tenha certeza do que está fazendo, a resposta é não! A CPU foi desenhada para trabalhar em certa velocidade por uma razão. O excesso de calor gerado pelo overclocking diminui a estabilidade do PC, pode prejudicar a vida útil do processador, danificar outros componentes e acarretar erros de processamento. É possível controlar o problema do aquecimento usando mais e melhores coolers. Mas, de novo – é preciso saber o que se está fazendo.

Processadores gráficos mais modernos já saem de fábrica com a possibilidade de fazer overclocking. Mas existem outras formas de turbinar o PC sem, necessariamente, mexer na velocidade do chip. Veja aqui como fazer isso. Se o seu sistema possui um processador mais antigo, clique aqui para ver como turbiná-lo.

16) Devo desligar meu PC à noite?
Deixar um computador ligado quando ele não está sendo usado permite que se realizem tarefas (backup, verificação de vírus, desfragmentação do HD, entre outras) sem prejudicar o uso normal do PC, além de poder usar o sistema pela manhã sem ter de aguardar o boot.

Desligá-lo, por outro lado, economiza energia, mas não é só isso. O Windows tende a acumular lixo e outros problemas que fazem com que o sistema perca em desempenho e um boot deixa a máquina fresquinha para ser usada, mantendo falhas afastadas.

As alternativas disponíveis são colocar o PC para hibernar ou adotar o modo Standby. Na primeira, não se livra do lixo e dos demais problemas, mas economiza quase tanta energia quanto se o computador estivesse desligado. O modo Standby – ou sleep mode – economiza menos energia, mas acorda a máquina mais rapidamente. Qualquer das duas opções permite agendar rotinas para serem executadas, por exemplo, no meio da noite. Clique aqui para saber como fazer isso.

17) Dá para fazer boot a partir de um drive USB?
Drives de memória flash USB são uma boa opção para situações de emergência ou dispositivos alternativos de boot. Instale o Linux num pendrive e você não vai precisar lidar com as chatas opções de dual boot.

A maior partes dos PCs modernos permite que se faça boot a partir de uma porta USB, basta que se habilite tal funcionalidade. Para isso, é necessário entrar no Setup da máquina (veja como fazer isso na questão 11). No menu de Boot, habilite a opção USB para que ele seja utilizado prioritariamente ao HD na seqüência de boot do sistema.

Que sistemas podem ser inicializados dessa forma? Esqueça o XP ou o Vista, os quais só funcionam se estiverem instalados no HD. Mas pode-se usar o DOS, Windows PE e muitas versões do Linux, como o Ubuntu.
18) Quais os melhores sites para se obter músicas livres de DRM?
Tomei uma resolução: não vou mais comprar músicas de qualquer fonte que imponha limites de onde eu possa reproduzir o conteúdo pelo qual paguei. Também não quero nada de uma loja que insista em instalar um software em meu PC. A partir dessas premissas fica fácil indicar:

  • Amazon.com:O maior site de varejo também oferece o maior número de títulos de grandes artistas. Enquanto esse artigo era escrito, a Sony BMG era o único estúdio que ainda brigava contra aqueles que não querem o DRM (Digital Right Management). Aqui é possível encontrar um grande número de artistas, tanto os mais conhecidos quanto aqueles você nunca ouviu falar. O site até sugere que você instala um gerenciador de downloads, mas isso não é uma obrigação. Problema: cada seleção é manipulada como uma compra separada. Isso quer dizer que se você deseja comprar dez faixas individuais, deverá fazer dez processos de compras separadas, ainda que possa pagar tudo de uma única vez.
  • Audio Lunchbox: A maior parte do que está lá provém de músicos pouco conhecidos e independentes. Dos nomes mais familiares, apenas os mais antigos estão lá: Louis Armstrong, Frank Sinatra e Jimi Hendrix, por exemplo. Preços por faixas individuais ou álbuns são mais altos do que os da Amazon.com, mas um serviço de assinatura oferece a opção de bundle para quem compra muito. Problema: não dá para comprar uma única faixa sem antes ser informado das muitas vantagens de se tornar assinante.
  • Opções clássicas: se você faz parte daqueles que dizem "Não se deve aplaudir entre os movimentos", existem duas ótimas opções para você. O eClassical oferece uma enorme coleção de gravações respeitáveis a preços muito baixos – por exemplo, a coleção completa dos concertos de Brandenburg custa apenas 6 dólares. Mais ainda melhor para os aficionados por música clássica é o selo Deutsche Grammofon. Sem contar as excelentes gravações disponíveis, elas podem podem ser transferidas a taxas de 320 Mbps. Elas não são baratas: cada gravação custa 2 dólares. Mas não se esqueça de que pertencem ao Deutsche Grammofon.

19) Como automatizar o rodapé dos meus e-mails?
É possível transformar qualquer coisa que se digite regularmente – desde simples assinaturas ou um endereço – em um boilerplate, um tipo de rodapé que pode ser inserido em qualquer lugar sem que se tenha de digitar tudo novamente.

O Outlook, Outlook Express e o Windows Mail suportam múltiplas assinaturas que podem ser inseridas em qualquer mensagem facilmente. Para fazer isso no Outlook 2007 ou 2003 e assumindo que você não está usando o Word como editor de textos de suas mensagens, selecione Ferramentas,Opções, Formato de mensagens e clique no botão Assinaturas. No Outolook Express ou Windows Mail, basta selecionar Ferramentas, Opções e Assinaturas.

Para inserir o boilerplate em uma mensagem usando qualquer destes programas, tudo que se tem a fazer é clicar em Inserir, Assinatura e selecionar o texto criado anteriormente.

Para quem usa o Firefox como navegador e serviços de webmail, pode usar um add-on que adiciona boilerplates ao Gmail ou a qualquer outro programa de e-mail baseado em web. Clique aqui para baixar o add-on.

20) Quanto tempo um PC sem proteção pode sobreviver?
Em 2004, testes realizados pelo SANS Institute Internet Storm Center constataram que um PC com Windows conectado à internet, sem firewall ou qualquer outro programa de segurança instalado e não ligado a um roteador poderia ser infectado em cerca de 20 minutos.

Para o especialista em segurança Ben Edelman, a estimativa da SANSs de 2004 é muito pessimista. "Hoje, infecções tendem a acontecer por outras fontes, tais como Web exploits, mais do que por malwares que chegam por portas abertas. Ainda mais porque muitas daquelas brechas foram eliminadas", diz.

Mas quanto tempo um usuário desprotegido pode navegar por aí antes de visitar uma página web contaminada? De acordo com um estudo da MacAfee, "um usuário faz, em média, 43,1 pesquisas por mês e clica em 2,3 resultados por página obtida, chegando a um site perigoso a cada oito dias".

21) Até quando a lei de Moore vai funcionar?
Os transistores não podem apenas diminuir de tamanho. Como Gordon Moore afirmou em entrevista ao Techworld em 2005, "Isso não pode continuar para sempre… Em mais dez ou 20 anos vamos chegar a um limite".

Ray Kurzweil, autor do livro The Age of Intelligent Machines, é mais otimista. "A lei de Moore é uma lei da ingenuidade humana, não uma lei natural", afirma ele. Kurzweil concorda que, tomada ao pé da letra, a lei de Moore (que afirma que o número de transistores existentes em uma determinada área cresce exponencialmente), provavelmente cairá antes de 2020. Até lá, acredita, os pesquisadores vão encontrar um outro paradigma para encolher a informação e o código.

Mas até quando isso vai durar? "Uns 400 anos, mas as leis da física terão de ser substancialmente alteradas para permitir que a lei de Moore permaneça válida", diz Kurzweil.

Sem dúvida, muito tempo. Enquanto isso, podemos esperar que as melhorias exponenciais continuem a acontecer ao longo deste século, segundo o escritor, "pelo menos até que a tecnologia da computação alcance ou exceda o cérebro humano".
22) Existe algo do código do DOS 1.0 no Vista?
Tim Paterson escreveu o QDOS, os fundamentos do MS-DOS 1.0, antes de ele ser vendido para a Microsoft. Um programador da MS contou a ele, em meados de 1990, que ainda "havia algum código dele sendo usado".

Um porta-voz da Microsoft afirma que, atualmente, não há mais nada do DOS 1.0 no Windows. "Não existe mais nada dele no código [do Windows] desde antes do XP".

Então como explicar isso: Se você carregar a linha do comando do Vista e digitar o comando MEM, vai obter a seguinte resposta: "655360 bytes available to MS-DOS".

25_questao22

Ainda lá: O Vista ou e o XP são repletos de referências ao MS-DOS

Além disso, ainda é possível executar antigos programas escritos para aquele ambiente, tais como o Visicalc, uma planilha de cálculos da era pré-DOS e uma das primeiras a serem portadas para este ambiente. Não acredita? Então baixe a versão DOS do Visicalc e veja por você mesmo.

23) Por que o acesso à internet é mais lento nos EUA do que nos demais países desenvolvidos?
Na realidade há um pouco de exagero nessa afirmação. Um estudo de 2007 da Information Technology and Innovation Foundation colocou os Estados Unidos em 16º lugar entre as 30 nações desenvolvidas no quesito taxa de acesso, com uma velocidade média de 4,8 megabits por segundo (o país ficou em 12º lugar no ranking total que incluía taxa de penetração e preço). O Japão figura em primeiro lugar, com 61 Mbps; a velocidade média dentre os 30 países considerados foi de 9 Mbps.

Por que a diferença? De acordo com o presidente da ITIF, Robert D. Atkinson, os EUA vêm caindo no ranking desde 2001. "Houve melhorias, mas não tão rápidas quando em outros países", diz.

Além disso, a população dos Estados Unidos não é tão concentrada como a do Japão ou da Coréia do Sul (segunda colocada no ranking). "Em Seul, uma multidão de pessoas vive em construções enormes e com inúmeras unidades habitacionais".

Também há diferenças de políticas governamentais. "Outros governos têm sido mais proativos nas políticas de banda larga. A Coréia e o Japão oferecem subsídios agressivos para o acesso por fibra [óptica]", diz Atkinson. E o Canadá, décimo colocado no ranking, tem feito esforços enormes para conectar comunidades rurais, experimentando o WiMax e satélite.

24) Por que o Vista precisa de tanta memória RAM?
O Vista parece usar toda a memória existente, mesmo quando não há outros programas sendo executados. Mas isso não é ruim.

Numa checagem da memória disponível em um PC com 1 GB RAM, rodando XP e também sem qualquer programa em execução, constatamos que havia 811 MB de memória livre. Um sistema Vista de idêntica configuração mostrou zero de memória livre.

Então por que isso não é ruim? O Vista coloca toda a memória não utilizada em um cache denominado SuperFetch. Esta é a melhor forma de usar a RAM em vez de deixá-la ociosa, melhorando seu desempenho. Quando uma aplicação exige mais memória, o Vista simplesmente a retira uma porção dela do cache e a entrega para quem a pediu.

25) Qual o computador mais antigo ainda em operação?
Não há uma forma precisa de se determinar isso, mas encontramos pelo menos dois bons candidatos, ambos construídos em 1959.

Existe uma grande chance de um FACOM 128B, instalado no Ikeda Memorial Hall da fábrica de Numazu da Fujitsu seja o equipamento mais antigo em funcionamento. Este sistema foi desenvolvido em 1958 e a máquina em questão construída no ano seguinte. Ele ocupa uma área de mais de 213 metros quadrados e foi usado para projetar o primeiro avião japonês de passageiros. É provável que sua capacidade de processamento  não seja maior do que qualquer boa calculadora moderna. A meta da Fujitsu é mantê-lo em funcionamento até 2016, quando então completará 60 anos de bons serviços.

25_questao25a

FACOM 128B: em operação desde 1959, ocupa uma área de 213 metros quadrados

O segundo candidato é um computador chamado Ferranti Pegasus, pertencente ao Museu da Ciência de Londres. Ele entrou em operação em 1960 o que o coloca em segundo lugar. Possui o equivalente de 256 bytes – isso mesmo BYTES – de memória RAM e um disco rígido com 25 KB – na realidade um prato magnético.

25_questao25b

Ferranti Pegasus: 256 bytes de RAM e HD de 25 KB


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s