Rede local em cinco passos

PC World – Espanha
03-03-2006
Publicado na edição de março de 2006

Quem tem dois ou mais PCs ganha produtividade e flexibilidade com uma rede

rede local - 199x153Quantos computadores você tem em casa ou no escritório? PCs únicos são cada vez mais raros, e o melhor jeito de tirar proveito de um conjunto de máquinas é conectá-las em rede.  As vantagens são muitas. Com os equipamentos trabalhando em grupo você troca arquivos de forma mais simples, compartilha a conexão com a internet e faz uso comum de impressoras e outros periféricos.

numero1 - 70x64O primeiro passo para configurar uma rede local é estabelecer a conexão lógica. Geralmente, quando se instala uma placa de rede, os serviços Compartilhamento de Arquivos e Impressoras Para Redes Microsoft, protocolo TCP/IP e Clientes Para Redes Microsoft são instalados automaticamente.

Caso contrário, é preciso instalá-los por conta própria. Para verificar se você já os tem, vá ao Painel de Controle e clique duas vezes sobre o ícone Conexões de Rede (ou Conexões de Rede e de Internet se você estiver no modo de exibição por categorias). Clique duas vezes no ícone Conexões de Rede. Isto fará com que apareça uma lista com diferentes adaptadores de rede, modems ou dispositivos de comunicação presentes em seu computador.

Para configurar um deles (normalmente, o que interessa tem o nome Conexão Local), clique com o botão direito sobre seu ícone e escolha a opção Propriedades no menu de contexto. Observe, na guia Geral da janela que vai surgir, se os protocolos e serviços TCP/IP, Compartilhamento de Arquivos e Impressoras Para Redes Microsoft e Cliente Para Redes Microsoft estão instalados para o adaptador. Em caso negativo, para adicioná-los você terá de clicar no botão Instalar. Feito isso, certifique-se de que os protocolos estejam selecionados na lista. Repita a operação em cada um dos equipamentos que farão parte da rede.

numero2b - 70x64A etapa seguinte é a configuração do TCP/IP. Nas redes baseadas nesse protocolo, todos os equipamentos devem ter um número de identificação, chamado endereço IP. Este endereço deve ser único em qualquer rede. Quando acessamos a internet, é o provedor de acesso que designa automaticamente um endereço IP que seja único no momento da conexão, de maneira que não haja confusão com nenhum outro computador conectado. Normalmente, as redes de tamanho médio ou grande dispõem de um sistema similar que designa automaticamente os endereços IP dos sistemas conectados através do protocolo DHCP. Em uma pequena rede como a que você está montando, muitas vezes é o próprio usuário que fica responsável por designar esses endereços, que, no caso, serão fixos.

A maior parte dos roteadores para acesso à internet por banda larga que as operadoras entregam vem com um servidor DHCP instalado e funcionando. Se você tiver um desses em sua rede, será suficiente ter o protocolo TCP/IP instalado e indicar que quer usar um endereço automático. Se não tiver um aparelho desse tipo ou ele não designar automaticamente um IP, você terá de ajustá-lo manualmente.  Neste caso, é importante escolher uma categoria de endereço IP que não entre em conflito com endereços IP públicos ou de outras redes às quais possa se conectar, como a internet. Para isso, existem certas categorias que são reservadas e que garantem a ausência de conflitos. A mais usada em redes locais de residências ou escritórios é a de endereços do tipo 192.168.0.x com máscara de sub-rede 255.255.255.0 – ou seja, uma rede de classe C. Isso permite designar endereços a 254 equipamentos, já que são válidos os endereços 192.168.0.1, 192.168.0.2 e assim sucessivamente.  Para designar um endereço IP, clique na opção Protocolo TCP/IP na janela de propriedades do seu adaptador de rede e, em seguida, no botão Propriedades.

Na janela que vai aparecer, marque a opção Usar o Seguinte Endereço IP. Com isso, serão habilitados os campos inferiores, nos quais você precisará colocar um endereço IP da categoria indicada, a máscara de sub-rede e o gateway padrão. Este último parâmetro é usado para apontar para onde devem ser enviados os dados quando o equipamento destinatário não estiver dentro da mesma sub-rede que o equipamento atual. Normalmente, nesse campo designa-se o endereço IP do roteador pelo qual é feita a saída para a internet. Desse modo, quando é solicitado um endereço que não está na rede local, redireciona-se o pedido para a internet.  A maior parte dos roteadores fornecidos pelas operadoras costuma ter o endereço IP indicado como no exemplo (192.168.0.20).

Uma vez estabelecido o endereço IP do equipamento, você deve especificar os endereços dos servidores DNS que quer utilizar. Se você só quer montar uma rede local entre dois ou três equipamentos sem saída para a internet, não tem por que usá-los. Se você tem saída para a internet, precisará colocar aqui os endereços DNS fornecidos por seu provedor de acesso. Aceite e feche as janelas de propriedades do TCP/IP e do seu adaptador para que as modificações tenham efeito. No Windows XP não é necessário reiniciar o sistema.
Designe um endereço IP diferente para cada equipamento que deseja conectar à rede local.

numero3 - 70x66Uma vez configurada a parte lógica, é hora de ligar os equipamentos fisicamente e verificar se existe conectividade entre eles. Se a rede será composta de apenas dois computadores, é possível usar um cabo cruzado (crossover) para ligar um ao outro e dispensar o uso de aparelhos adicionais. Cabos cruzados são encontrados em lojas especializadas em informática.  Se a rede integrará mais de dois computadores, será necessário recorrer a um concentrador (hub), comutador (switch) ou roteador (router) – o switch e o router são mais interessantes porque otimizam o desempenho da rede. Muitos dos roteadores ADSL também são concentradores, por isso talvez você não tenha de comprar nenhum equipamento.  De qualquer modo, um equipamento dessa categoria para conectar quatro computadores custa menos de 200 reais em lojas do ramo.

Tenha você decidido por um concentrador, roteador ou comutador, precisará apenas conectar um extremo do cabo ao aparelho selecionado e o outro extremo ao computador, repetindo a operação para cada PC da rede. Concluída a etapa, é hora de verificar as conexões com o envio de pacotes de teste entre dois dos equipamentos. Abra a linha de comandos do Windows (Iniciar/Todos os Programas/ Acessórios/Prompt de Comando) e, uma vez nela, escreva a palavra ping, seguida de um dos endereços IP designados no passo anterior a qualquer um dos equipamentos. Se tudo correr bem, aparecerão as respostas dos outros extremos, fornecendo dados sobre a velocidade de resposta e os tempos.  No caso de algum problema na conexão, aparecerá uma mensagem indicando que o destino está inacessível. Verifique, então, os cabos e a configuração TCP/IP. Certifique-se de que todos os equipamentos tenham a mesma máscara de sub-rede e um endereço IP similar, variando apenas o último número (192.168.0.x). Volte a testar a conexão.

numero4b - 70x66Uma vez que tenha sido estabelecida a conexão entre os computadores, é necessário permitir a troca de arquivos e o compartilhamento de impressoras. Para fazer isso, em primeiro lugar é necessário ter certeza de que os recursos estejam no mesmo grupo de trabalho. Abra o Painel de Controle, selecione Sistema. Abra a guia Nome do Computador. Nessa guia, é possível designar uma descrição do equipamento para informar aos demais computadores da rede. Se você clicar no botão Alterar, poderá estabelecer o grupo de trabalho e o identificador do equipamento.
O grupo de trabalho serve para reunir certos equipamentos sob uma epígrafe comum, de forma que em redes um pouco maiores seja fácil encontrar o equipamento que precisa. A princípio, serão visíveis todos os computadores da rede local, independentemente do grupo ao qual pertençam. Sem dúvida, em uma rede pequena, é recomendável designar todos os computadores no mesmo grupo de trabalho para que sejam visualizados rapidamente assim que você entrar no ambiente de rede.  O nome de cada computador deve ser único no grupo de trabalho no qual esteja inscrito. Uma vez designado o nome de um equipamento, os outros computadores da rede poderão acessá-lo para compartilhar arquivos e impressoras sempre que se escrever o identificador precedido de duas barras ao contrário. Por exemplo, \\Estacao do Sergio.

numero5 - 70x66Para que esse compartilhamento seja possível, é necessário definir quais recursos ficarão disponíveis na rede. Para compartilhar uma pasta, por exemplo, precisamos localizá-la no Windows Explorer, clicar com o botão direito sobre ela e selecionar Propriedades.  O XP possui um modo de compartilhamento de arquivos, guiado por um assistente, bastante tedioso.  Se quisermos gerenciar com freqüência as pastas compartilhadas, é melhor não utilizá-lo. Você pode usar um modo avançado indo ao menu Ferramentas/ Opções de Pastas/Modo de Exibição e, no final da lista Configurações Avançadas, desmarcar a opção Usar Compartilhamento Simples de Arquivos (Recomendado). Clique em Aplicar. Depois, ao acessar as propriedades de uma pasta ou arquivo, você terá uma guia Compartilhamento como a da figura ao lado. Você pode escolher entre compartilhar ou não a pasta. No caso de decidir positivamente, precisará especificar as permissões de acesso ao clicar no botão correspondente. Através desse recurso, você poderá decidir os direitos de cada usuário. Por padrão, o grupo Todos (isto é, todos os usuários da rede) tem o direito de ler seu conteúdo, mas não alterá-lo nem ter controle total. Você pode especificar permissões diferentes para o grupo e, melhor ainda, acrescentar novos usuários e grupos e determinar autorizações específicas para eles. Para compartilhar impressoras e outros periféricos como unidades de disco, clique com o botão direito sobre o recurso e escolha a opção Compartilhamento e Segurança e faça as configurações como mostrado anteriormente.  Leve em consideração que, ao se conectar por meio de outra máquina, você terá de inserir o nome de usuário e a senha de algum usuário válido do computador cujo recurso quer utilizar para ter acesso garantido.  Se, em ambos os equipamentos, você usar o mesmo usuário e senha, isso não será solicitado.

4 comentários sobre “Rede local em cinco passos

  1. o eder,blz padim?hehe…floguin tecnologico by haendel 2 hein haauahahaahau,zueirage.nem tenho nos favorito,por isso n comento mto hauahauhahaau,to zuano,t adoro,ta mto show o lance.bjx

  2. Amigo , parabéns , hoje é nosso dia ! 20 de março DIA DO BLOGUEIRO!!Que vc continue sempre fazendo entradas lindas no seu cantinho ! bjos Lu

  3. Parabéns pelo blog, muito instrutivo. Aguardo sua visita e torçopara que haja possiilidade de mantermos contato constante! t+ bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s